slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img

Por acaso você já viajou para o “Distrito das Ameixas Selvagens” ou para “Baía Esfumaçada”? Talvez sim, caso tenha ido para Bangkok...

‘Distrito das Ameixas Selvagens’: Mapa traduz o significado dos nomes de várias cidades do mundo

💜
2019


Por acaso você já viajou para o “Distrito das Ameixas Selvagens” ou para “Baía Esfumaçada”? Talvez sim, caso tenha ido para Bangkok, capital da Tailândia, e Reykjavik, na Islândia.
Isso por que essas são as traduções literais dos nomes dados às cidades. Esses e muitos outros foram revelados em uma série de mapas fascinantes.

Dividido por nomes o mapa mostra que os nomes podem ser divididos em categorias como “pessoas”, “natureza”, “sentimentos”, “objetos/invenções”, “animais” e “outros”. Os significados ocultos trazem referências históricas de como os primeiros colonos desses lugares decidiram deixar sua marca.

Alguns dos nomes originais são bastante óbvios. Por exemplo, Bridgetown, em Barbados, significa “Ponte da Cidade”. Já o mapa da Oceania mostra a capital australiana de Canberra significando “Local de Encontro”, enquanto Lautoka, em Fiji, se traduz como “Olho de Boi”.

América do Norte e central
América do Norte e central
Oceania
Oceania

O mapa, que foi compilado pela On The Go Tours, mostra que a natureza parece ter inspirado os primeiros colonos com, 67 cidades nomeadas dentro de temas naturais. Entre eles está Berlim, que literalmente se traduz como “pântano”, enquanto Reykjavik, na Islândia, significa “baía esfumaçada”. Na África, Bloemfontein significa “Fonte das Flores” e Bamaoko “Rio dos Crocodilos”. Mesmo o nosso Rio de Janeiro não fazia o menor sentido às pessoas de língua inglesa e ganhou espaço no mapa das traduções.

América do Sul
América do Sul

O próximo tema mais popular é “objetos/invenções”, trazendo como referências as criações do ser humano. Nada menos que 50 cidades que se enquadram nesta categoria. Isso inclui Lisboa, em Portugal, que significa “porto seguro”, e a Cidade do Kuwait, que traduz como “fortaleza junto ao mar”.

Parte da Europa
Parte da Europa

Existem apenas 11 lugares no mapa que receberam nomes de animais, como Berna, na Suíça, que significa “urso”, enquanto Kampala, em Uganda, significa “gazela”. As cidades restantes receberam nomes de pessoas (29 cidades), sentimentos (17 cidades) e outras coisas (16 cidades).

África
África

“Há cerca de 7.106 idiomas vivos atualmente falados no mundo hoje, então não é estranho que as palavras se misturem e às vezes até sejam impossíveis de traduzir”, relatam os responsáveis pelo On The Go Tours. Confira o mapa completo no site!

Fotos: Reprodução/onthegotours.com

A história do professor americano John Corcoran é tão incrível que mais parece o enredo de um livro – que Corcoran não conseguiria le...

A história do homem que foi professor por 17 anos sem saber ler

💜
2019

A história do professor americano John Corcoran é tão incrível que mais parece o enredo de um livro – que Corcoran não conseguiria ler até poucos anos atrás. Sim, trata-se de um professor do estado do Novo México que durante 17 anos lecionou em diversas áreas escondendo um doloroso e improvável segredo: ele não sabia ler nem escrever.


A história de John expõe não só seu sofrimento pessoal como o quanto o isolamento e a automatização do sistema de ensino como um todo podem destruir a autoestima, o aprendizado e até mesmo o futuro de uma criança. Tendo crescido com dificuldades de leitura e escrita, o próprio estigma provocado por essa questão fez com que John dedicasse todo seu esforço ao longo de sua vida escolar para trapacear e esconder o fato de que não sabia ler. Todas as mais incríveis táticas e estratégias foram utilizadas – desde colas e trocas de prova até o roubo das provas e de um móvel da sala do professor para poder descobrir as questões do exame.

John ainda criança

Quando concluiu a escola, John decidiu seguir à faculdade através de uma bolsa como atleta, em busca de um emprego melhor, e cada vez mais aterrado em seu segredo, sem conseguir jamais revelar ou enfrentar seu dilema. Seus esforços seguiram e ele se formou – e depois de finalmente conseguir sair do que considerava um cenário de guerra e prisão, ele voltou à academia, agora aceitando um trabalho como professor.


A bolsa de atleta o ajudou John a entrar na universidade sem precisar enfrentar seu analfabetismo
Como professor John ensinou de tudo: atletismo, estudos sociais e até digitação. Era capaz de assinar seu nome e de reproduzir palavras, mas incapaz de saber o que estava reproduzindo em sua caligrafia ou na máquina de escrever. A autoridade que lhe era conferida enquanto professor o protegia, e assim ele seguiu lecionando de 1961 até 1978.


Quando já tinha mais de 40 anos John decidiu contar para sua esposa a verdade sobre seu sofrimento de uma vida inteira. Ela não entendeu a profundidade do problema, e foi só quando o viu tentando ler uma história para sua filha foi que ela percebeu a gravidade daquele cenário. John, no entanto, só conseguiu de fato enfrentar o problema aos 48 anos, quando soube através da então primeira-dama Barbara Bush sobre o problema do analfabetismo adulto e de um imenso programa para alfabetizar esses adultos que atravessaram a vida toda sem saber ler nem escrever.

John e sua esposa com o presidente George Bush e Barbara Bush

John conseguiu uma tutora, e somente após sete anos de estudos conseguiu enfim se libertar do estigma e da encenação que havia sido sua vida inteira. Inicialmente ele havia decidido esconder sua história até o fim, mas foi para inspirar outras pessoas que pudessem estar sofrendo o que ele sofreu que enfim ele decidiu abrir o jogo e contar a todos sua história – inclusive em programas de TV.

Acima, John e uma de suas netas; abaixo, John com sua família

O relato de John visa principalmente denunciar o quanto o sistema de ensino é capaz de alienar crianças como robôs por uma máquina, sem que elas de fato aprendam coisas tão básicas quanto a leitura e a escrita – a fim de romper o que ele chama de um “ciclo de fracasso”. Ao enterrar seu “fantasma do passado” aos 48 anos, John iluminou um fantasma muito maior, que precisa ser enfrentado como um problema real – ao invés de enfrentarmos os alunos em dificuldade.


© fotos: Alamy

Três bizarros caranguejos estão entre as mais de uma dúzia de novas espécies descobertas em uma expedição na ilha indonésia de Java.A...

Cientistas coletam mais de 12.000 animais em Java, incluindo três novos (e bizarros) caranguejos

💜
2019

Três bizarros caranguejos estão entre as mais de uma dúzia de novas espécies descobertas em uma expedição na ilha indonésia de Java.A campanha levou à amostragem de centenas de espécies, no entanto, e muitos outros achados devem vir por aí.

A expedição

Uma equipe da Universidade Nacional de Cingapura e do Instituto de Ciências da Indonésia realizou a expedição por 14 dias entre março e início de abril deste ano.Os pesquisadores examinaram 63 locais enquanto navegavam de Jacarta para a cidade de Cilacap, no sul de Java. A área coberta incluiu um longo trecho do Oceano Índico ao largo da costa sul de Java, bem como o estreito de Sunda, que separa a ilha de Sumatra.

“Esta é uma parte do Oceano Índico que nunca foi amostrada para animais de profundidade, então nós realmente não sabíamos o que encontrar”, disse Peter Ng, especialista em caranguejos da Universidade Nacional de Cingapura.A descoberta de espécies inteiramente novas para a ciência indica que existem muitos mais mistérios nos aguardando nessa parte da Indonésia.

Caranguejos assustadores

Três novas espécies de caranguejos foram descobertas durante a expedição.Um deles tinha uma espécie de “placa” protegendo seus olhos, que lembra a forma de uma orelha grande. Outro possuía uma cor laranja brilhante.


A última descoberta foi de uma nova espécie de caranguejo eremita com olhos verdes brilhantes.Entre os demais achados, foi encontrado também um camarão com olhos brilhantes que refletem a luz.

Mais surpresas

Os cientistas terão muito trabalho para estudar as mais de 12.000 criaturas de 800 espécies que foram coletadas na expedição.Eles esperam descobrir mais espécies à medida que avançam. As conclusões só devem ser publicadas em 2020.

A razão pela qual eles identificaram imediatamente as novas espécies de caranguejos é que os cientistas envolvidos na expedição eram especialistas nesse campo. [Phys]

Uma raça de cachorro que mais parece um sorvete de flocos já é suficientemente fofo para conquistar o amor de um batalhão de pessoas....

Filhote de dálmata com focinho em formato de coração vira hit no Instagram

💜
2019


Uma raça de cachorro que mais parece um sorvete de flocos já é suficientemente fofo para conquistar o amor de um batalhão de pessoas. Mas então some à esta criatura um ‘defeito’ de nascença (ah, tá!) que o deixa tão encantador como se tivesse levado um beijo de um anjo montado em um unicórnio. Este é Wiley, o dálmata.



Com um focinho deliciosamente desenhado em formato de coração, o filhote não poderia ser mais charmoso. Com apenas 12 semanas de vida, o pequenino já tem cerca de 24 mil fãs apaixonados babando por ele em seu Instagram nos mais diversos idiomas imagináveis.



Lexi Smith, de 25 anos, sua orgulhosa tutora, não consegue conter sua felicidade. Em entrevista ao The Daily Mail, ela falou sobre o filhote:

“Escolhi o Wiley porque me disseram que ele era o mais adorável e o que tinha a melhor personalidade. Eu queria um cachorrinho para abraçar, e foi isso que eu ganhei. O nariz em formato de coração foi apenas um bônus. As manchas de dálmatas são bem aleatórias, então foi apenas uma coincidência“, explica Lexi. “Todos param para dar carinho. Ele adora. As pessoas normalmente me param porque ninguém resiste a um filhote, mas, quando elas notam o nariz em formato de coração, enlouquecem“.

 

 

 

 

 

 

 

 







 

 

Imagens: Reprodução

Um caso absurdo de crueldade acontecido na pequena cidade sul-coreana de Pyeongtaek, vem chamando atenção de todo o mundo. Um faz...

Inconformado com latidos, sul-coreano mata cão e oferece ao tutor como jantar

💜
2019



Um caso absurdo de crueldade acontecido na pequena cidade sul-coreana de Pyeongtaek, vem chamando atenção de todo o mundo. Um fazendeiro matou e cozinhou o cachorro de seu vizinho antes de convidar seu desavisado dono para se juntar a ele para um jantar.



O caso ganhou repercussão quando uma filha da família publicou uma petição online pedindo apoio para que o infrator seja punido. Até o momento já existem cerca de 15 mil assinaturas.

O homem de 62 anos confessou o crime depois que outro vizinho avisou a família do dono do animal. Ele alegou que estava tão irritado com o latido constante do cachorro que atirou uma pedra contra o corgi galês de dois anos de idade, fazendo com que o animal perdesse a consciência.

De acordo com o que foi informado por um detetive da cidade à AFP, somente depois que o cachorro desmaiou, ele estrangulou o animal e o cozinhou. O homem então convidou seus vizinhos para compartilhar a refeição, incluindo o pai da família proprietária do cão.

A carne de cachorro faz parte da culinária sul-coreana, porém o consumo diminuiu à medida que as pessoas passaram a se acostumar com a ideia de ter cães como animais de estimação ao invés de comê-los. Sendo assim, comer cachorros é agora uma espécie de tabu entre os mais jovens.

“Estivemos em toda a cidade, distribuindo panfletos com a foto do cachorro, número de telefone e recompensas de R$ 3,2 mil”. Quando cheguei à casa do homem, que fica a apenas três portas da nossa, ele expressou simpatia, prometendo nos informar, caso o encontrasse.”

Naquela época, no entanto, o fazendeiro estava escondendo o cachorro – vivo ou morto – em seu celeiro.No dia seguinte, o suspeito visitou o pai, bebeu com ele e o consolou por causa do cachorro desaparecido. “Ele até convidou os vizinhos para compartilhar a carne do cachorro, incluindo meu pai, que não aceitou o convite, já que ele não come carne de cachorro”, disse ela.
Imagens: Reprodução

Ele tem apenas 17 anos, mas já pode se orgulhar de um feito e tanto, ter sido aprovado nas quatro melhores universidades do mundo. ...

💜
2019



Ele tem apenas 17 anos, mas já pode se orgulhar de um feito e tanto, ter sido aprovado nas quatro melhores universidades do mundo. Entre elas está inclusive a instituição onde foram formados Barack Obama, Al Gore, Bill Gates, John Kennedy e Mark Zuckerberg. 

Leonardo da Silva, natural de Presidente Médici, cidade do interior de Rondônia, pode escolher entre Harvard, Stanford, Columbia e Tufts. Nada mal, não é? Se descrevendo como uma pessoa comum o quase pós-adolescente diz gostar muito de ler e estudar, mas também curte sair com os amigos, jogar futebol e videogame. 

“O processo realmente é muito complicado, mas é muito mais relacionado à resiliência do que com genialidade. Muitas pessoas não conseguem mesmo sendo muito boas pois não persistem no processo. Outras não conseguem simplesmente por falta de sorte”, explica o garoto ao Razões para Acreditar.

O processo “é muito mais relacionado à resiliência do que com genialidade”

Como se pode imaginar, a conquista se transformou em motivo de orgulho para o país, entretanto ninguém demonstrou mais alegria pela vitória do garoto do que sua mãe, Andreia da Silva Brito, dizendo que apesar das dificuldades, o filho sempre buscou aprender, não “se livrar de uma obrigação”

Diplomado num curso livre de Relações Internacionais da Universidade de Oxford aos 15 anos, Leonardo optou por se matricular em Harvard, onde conseguiu bolsa integral. Histórias inspiradoras como esta fortalecem o pensamento de que a educação é a única saída para mudanças substanciais.

“Eu sou uma criança normal”, diz o garoto que gosta de jogar bola e videogame
Fotos: Arquivo Pessoal

Certas capas de discos tornaram-se tão icônicas que é como se fossem parte fundamental da própria obra – como se a música do disco ...

14 capas de discos que você está cansado de tanto ouvir viram gifs maravilhosos

💜
2019


Certas capas de discos tornaram-se tão icônicas que é como se fossem parte fundamental da própria obra – como se a música do disco não pudesse existir por completo sem aquela embalagem complementando o som, as palavras e a música do disco em questão. Algumas capas vão ainda mais além, e sugerem narrativas, como se contassem uma história para além da música – como se estivessem em vias de se mover.

O blog Beautiful Album Covers oferece uma ajudinha para tal sentimento, e através da transformação das capas em gifs, coloca essas capas para de fato se moverem. O resultado é incrível, e transforma em uma divertida animação a sensação que tais capas nos provocaram e ainda provocam ao longo dos anos – como emblemas inseparáveis de algumas das melhores músicas já feitas.

1. A Hard Day’s Night – The Beatles

2. Aladdin Sane – David Bowie


3. The Bends – Radiohead


4. Mellon Collie and the Infinite Sadness – The Smashing Pumpkins


5. Loveless – My Bloody Valentine


6. Thriller – Michael Jackson


7. London Calling – The Clash


8. Diamond Dogs – David Bowie


9. Pinkerton – Weezer


10. Slave to the Rhythm – Grace Jones


11. Is this it? – The Strokes


12. The Suburbs – Arcade Fire


13. American Idiot – Green Day


14. I Am… – Beyoncé


© artes: Beautiful Album Covers